segunda-feira, 10 de julho de 2017

COMO AGIR QUANDO SE ESTÁ PERDIDO


    Nasci, cresci e moro em Guarulhos, porém conheço São Paulo muito melhor porque minha mãe sempre resolveu muitas coisas para o lado de lá e eu me acostumei a andar com ela pela cidade desde pequena. Quando eu era criança e íamos quase que quinzenalmente na 25 de março combinamos que: caso me perdesse dela, agiria como se estivesse tudo bem, sem chorar, e voltaria para o estacionamento. 
   Graças a Deus, não precisei fazer isso quando mais nova, mas recentemente vivemos essa experiência. Saindo do restaurante minha mãe disse que iria parar em uma barraca pra comprar toucas para as minhas sobrinhas. O problema é que ela viu uma barraca de um lado e eu vi do outro, cada uma saiu em uma direção e achando que a outra estava indo atrás. Quando dei por mim, não vi mais minha mãe, parei, olhei em volta e esperei uns 5 minutos. Nada. Voltei pra porta do restaurante e nada, então fui para a entrada do metrô. Conversando com os seguranças eu disse que ela estava sem celular, mas que tudo bem, porque ela conhecia o lugar, o único problema é que eu não sabia como ela iria reagir a minha perda haha. Caso eles vissem uma senhora como ela chegar no metrô, avisassem pra ela ficar esperando ali que eu voltaria. E sai rumo a 25 de novo. No mesmo momento em que estava descendo a ladeira Porto Geral, minha mãe vinha subindo. Mais pálida impossível. 
    Depois do feliz reencontro conversamos sobre a falta de preparação pra esse tipo de acontecimento. Ainda bem que pensamos as duas em ir para o metrô e foi resolvemos tudo rápido. Lógico, duas adultas não ficam perdidas, a menos que sejam sequestradas. Nem que ela usasse um telefone público pra me ligar, ou sei lá, mas nos acharíamos. Porém como nunca temos certeza do motivo por trás do sumiço, reacordamos ações para tomar caso aconteça novamente e é isso que vim compartilhar com vocês, afinal, é bem útil. 

- A dica mais importante, sem dúvida, é manter a calma. O nervosismo além de não ajudar ainda atrapalha. 
- Lembrar pelo menos dois telefones de cabeça para o caso de não poder utilizar o celular também é bom. De preferência o número de alguém que estava com você e outro de alguém que possa entrar em contato com essa pessoa caso você não consiga. Daí é só pedir o aparelho de alguém emprestado, ou procurar um telefone público.
- Antes mesmo de sair, combinar com os envolvidos um lugar de reencontro. Estacionamento, porta de estabelecimento, entrada/catraca de metrô, ponto de ônibus etc.
-  Avisar policiais/guardas/seguranças, especialmente se houver criança, ou idoso perdido.
- Não pedir ajuda para pedestres. Sempre para profissionais como os citados na dica anterior, ou para funcionários em horário de trabalho. Essa medida é para evitar que alguém aproveite a sua situação para agir de má fé e lhe causar mais problema.
- Se atentar para o horário. Pode acontecer de você perder alguém em uma excursão, por exemplo. A melhor coisa a fazer é voltar para o ônibus no horário marcado, mesmo que ainda não tenha encontrado a pessoa. Das duas uma: ou ela vai estar lá, ou não, óbvio. Mas é melhor não se atrasar, pois você pode ficar pra trás e ainda sem saber se a pessoa foi embora ou não. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...